Jopa Moraes

Multiartista, Jopa Moraes nasceu em 1995, em Londrina/PR, e desde cedo se diverte com as coisas que vê em salas de ensaio, em cabines de luz e som e entre brechas das cortinas de teatros. Sua estreia no palco com a Armazém Companhia de Teatro aconteceu no final de 2013, no Festival de Cenas Curtas do Galpão Cine Horto, com um exercício que veio a ser a gênese do espetáculo O Dia em que Sam Morreu, no qual interpretou o jovem instrumentador Samuel. Como ator da companhia, participou da remontagem de Alice Através do Espelho, no papel do Gato Que Ri, em Hamlet, interpretando Lartes, Guildenstern e o Ator, além do profeta de um novo tempo Prior Walter, em Angels in America. Em 2020, Jopa atua em Parece Loucura Mas Há Método, experimento cênico apresentado pela companhia na internet, interpretando Tímon. Em parceria com Paulo de Moraes, assinou a dramaturgia do espetáculo Inútil A Chuva. Desde 2012, é responsável pelo material gráfico da Armazém, quase sempre em parceria de João Gabriel Monteiro, criando peças gráficas que dialoguem com a linguagem dos espetáculos. Fora da companhia, dirigiu Shopping and Fucking, de Mark Ravenhill, e A Praia do Mel, de Felipe Bustamante.
Escreve poesia e faz histórias em quadrinhos.

Fotos