Casca de Noz

Inspirado no livro As Cosmicômicas, do escritor ítalo-cubano Ítalo Calvino (1923-1985), Casca de Noz  leva para o palco a história de Qfwfq, um ser que passou por todos os períodos da história do universo, do Big Bang até os dias de hoje. Calvino criou este que é a testemunha ocular de todos os fatos, alguém que nasceu há muito mais do que 10 mil anos atrás. 

As Cosmicômicas, escrito em 1965, é o marco do namoro de Calvino com a ficção científica e o realismo fantástico. Um dos mais populares escritores da cena européia do século XX, Ítalo Calvino nasceu em Cuba e foi criado em San Remo, na Itália. O intelectual, que lutou como partizan contra as forças alemãs na Segunda Guerra Mundial, fala em Cosmicômicas do processo de criação. Do universo, da vida, do homem. Para isso o escritor uniu, em 12 histórias, uma singular imaginação poética com um inegável conhecimento da história da Ciência e muito, muito bom humor.

O texto de Casca de Noz, assinado por Maurício Arruda Mendonça e Paulo de Moraes – inspirado pela história de Calvino – coloca em cena quatro enlouquecidos cientistas que seqüestram Qfwfq – um vendedor de nozes em praça pública – e o interrogam de maneira inquisitorial. Será que ele terá mesmo as respostas para as questões mais simples da humanidade? Para onde vamos? De onde viemos? Há futuro após a morte?

O ritmo dramático desta adaptação de Cosmicômicas é garantido pelo talento de contadores de história dos atores da companhia. No palco, Patrícia Selonk (na pele de QFWFQ), Simone Mazzer, Marcelo Guerra, Sérgio Medeiros e Simone Vianna dão vida a universo aparentemente surreal mas que funciona como um espelho deformado para os espectadores. Da mesma maneira que Calvino fez na literatura, Paulo de Moraes conduz o espectador por um mundo em que ele, o público, se identifica no primeiro minuto. “Por isso também podemos pensar em um paralelo entre este espetáculo e Alice Através do Espelho, que também trazia uma elevada carga de fantasia e levava o público a percorrer mundos paralelos”, diz o diretor Paulo de Moraes.

 

Desta vez Maurício Arruda de Mendonça e Paulo de Moraes nos apresentam a nebulosas que afundam, galáxias circundantes, átomos de hidrogênio em forma de bolinhas de gude, estrelas incandescentes, cometas gasosos (e com cheiro ruim!) e planetas prontos para receberem...vida. Casca de Noz ocupa o palco para mostrar que, no fim, a criação do universo pode ser sim, uma brincadeira de criança. E a Armazém  Companhia de Teatro volta no tempo para mostrar, com muita graça, que o mundo nosso de cada dia – esta casca de noz – pode ser bem maior do que a mesquinharia humana.

Fotos


Ficha técnica

Elenco:

Patrícia Selonk
Simone Mazzer
Marcelo Guerra
Sérgio Medeiros
Simone Vianna

 

Direção: Paulo de Moraes
Dramaturgia: Maurício Arruda Mendonça e Paulo de Moraes
Iluminação: Paulo César Medeiros
Cenografia: Paulo de Moraes e Carla Berri
Figurinos: Carla Berri e Stella Rabello
Trilha Sonora: Paulo de Moraes
Projeto Gráfico: Alexandre de Castro
Fotografias: Mauro Kury
Produção Executiva: Flávia Menezes e Joana D’Arc Costa
Produção: Armazém Companhia de Teatro

Patrocínio: PETROBRAS